segunda-feira, 2 de março de 2009

LUZ NO UMBRAL

Hoje ao ser um poeta
Descrevo a vida sem fim
Porque trabalho a virtude
Da mediunidade em mim

Mas sendo ainda imperfeito
Procuro a evolução
Compondo as minhas mensagens
Num mundo de expiação

E assim sensivel me torno
Em conselheiro eficaz
Que leva ao mundo de provas
Uma doutrina de paz

Portanto aqui nesses versos
Procuro na inspiração
Tirar com essa mensagem
Alguem da escuridão

Por fim compondo espero
Subir ao lar divinal
Mas ser for para as trevas
Quero ser luz no umbral

2 comentários:

elaine disse...

Maravilhosa "Obra Prima" amo suas Poesias...muito me chamam atenção sensibilidade inigualável !!!!!!!

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Parabéns!
Seu celeiro nos encanta!
Beijos!