domingo, 4 de março de 2012

A ALMA

Em minha porta batestes
Pedindo para lhe explicar
Que diz o espiritismo
Do nosso ir e voltar

Então a ti respondendo
A morte a nós não existe
Pois ao morrer nosso corpo
A alma ainda persiste

E lá na outra morada
Buscando a si refazer
Seu mestre lhe a permitir
Volta aqui renascer

Assim voltando ao ventre
Crescendo em fé e amor
Findando o corpo a alma
Retorna a nosso senhor

Porém se ainda imperfeita
De novo então necessita
Voltar a vida de provas
Em busca da infinita

Por fim ao ser complicado
Falar da alma o que é
Amigo batendo a porta
Entra e toma um café

Um comentário:

elizabeth bandeira disse...

NOSSA QUE LINDO ALMA AMIGO!
PEÇO QUE ME PERDOE DE ÑTER TE VISITADO, MAIS CHEGUEI E AMEI!
SÃO LINDAS SUAS POESIAS.
OBRIGADA!