quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

VOLTAR E CHORAR

E os curiosos olhavam
Aquele corpo estirado
Parecia mesmo um trapo
Naquele beco jogado

E eu passando apressado
E nem se quer percebia
Aquele corpo inerte
Que alguns jornais escondia

Alguém meu nome gritou
Eu atendi sua ordem
Venha olhar meu senhor
Quem sabe conhece esse jovem

Então parei um instante
Fazia alguém um sinal
Chega mais perto senhor
Dizia-me um policial

Dai comecei a sentir
Na minha intuição
Que era um pedaço de mim
Aquele corpo no chão

Em gesto rapido alguém
O rosto então descobriu
Não sei descrever o desgoto
Que a minha alma sentiu

Ao ver um jovem sem vida
Seu corpo foi metralhado
Diziam os comentários
Mataram mais um viciado

Então chorando humilhado
Aos jovens procuro falar
Que não escolham caminhos
Que não consigam voltar

Aqui ao ver o meu filho
Com sangue as drogas pagar
Só resta a um pai muito triste
Voltar para casa e chorar

5 comentários:

Neneca Barbosa - Um ser humano em evolução! disse...

Poesia bem construída. Realmente chocante, mas é mais uma mensagem de alerta aos jovens. Parabéns!

elaine disse...

Um Alerta a todos os jovens, que deveriam ler e refletir !!!! Aos jovens que não seguem o caminho da luz ...trevas encontrarão, e aos Pais só resta mesmo voltar e chorar !!! Parabéns !!

ROSAS-NEGRAS disse...

O SENHOR FALOU UMA COISA CERTA É UM PEDAÇO,DA GENTE EU JA PASSEI POR ISSO,É UMA COISA QUE NÃO DESEJO A NINGUEM NEM AQUELES QUE SE DIZEM INIMIGO,BELAS E TRISTES PALAVRAS.SUCESSO. CONTCHE

Diná Fernandes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diná Fernandes disse...

um poema que traz tema oportuno e comovente...nossa realidade estampada na mídia!
parabéns!
Boa sorte...sucesso!
abçs
Diná

12 de Janeiro de 2009 08